Prazer feminino: entenda como funciona a lubrificação natural

    Prazer feminino: entenda como funciona a lubrificação natural

    01 jun. 2021

    Você sabia que muitas mulheres brasileiras têm dificuldades para chegar ao orgasmo? É o que diz uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP). Para mudar esse cenário e as relações se tornem mais gostosas e seguras, é muito importante que a troca íntima seja valorizada e tratada com a importância que merece.

    Quer transformar as suas relações e saber como as mulheres podem ter momentos incríveis no sexo? Separamos alguns fatos que vão fazer você compreender a conexão entre a lubrificação e o prazer feminino. Acompanhe!

    A lubrificação feminina está ligada ao prazer da mulher

    Pense bem: um pênis ereto indica que o homem está excitado, certo? Para a mulher, a lubrificação normalmente acontece quando ela é excitada. É essa umidificação que ajuda a mulher a ter mais prazer durante as relações sexuais.
    O que acontece é que a lubrificação prepara o corpo da mulher para a penetração, tornando os momentos mais deliciosos e confortáveis. Como a lubrificação depende da excitação e do estímulo, reforçamos a importância de investir nas preliminares, com massagens, beijos, carícias e até brinquedinhos eróticos.

    A lubrificação tem relação com o acúmulo de sangue

    O processo da lubrificação acontece da seguinte forma: quando uma mulher é estimulada e fica excitada, o sangue se acumula na vagina e as paredes do órgão passam a expelir pequenas gotas de líquido lubrificante. O corpo humano é inteligente e entende os sinais de que mais coisas boas estão por vir.

    A lubrificação é o caminho para o orgasmo

    A relação entre a lubrificação feminina e o prazer é simples: uma vez que a umidade está relacionada à excitação, a penetração acontece de maneira mais fácil e gostosa. O resultado disso? Muito prazer na relação. Bem lubrificada, a mulher pode ter mais facilidade para atingir o clímax, pois sente mais prazer durante a relação.

    Lembre-se sempre de que o estímulo não está necessariamente associado ao pênis. O orgasmo pode ser alcançado de várias formas, como por meio da masturbação ou do sexo oral.

    O pompoarismo

    O pompoarismo é uma técnica milenar capaz de fortalecer os músculos da vagina, por meio da contração. Mulheres que praticam esse exercício têm controle maior sobre o seu orgasmo e até o dos parceiros, tornando a relação mais excitante.

    Como a técnica aumenta o fluxo de sangue e estimula as glândulas responsáveis pela lubrificação vaginal, a tendência é que o sexo seja mais confortável e, ao mesmo tempo, excitante.

    As mulheres também podem ejacular

    A pesquisadora Regina Figueiredo explica que a ejaculação feminina, embora não seja comum, não é um mito. A excitação provoca a ereção do clitóris, que estimula um par de glândulas chamadas Glândulas de Skene. Dependendo da intensidade dos estímulos, elas liberam um fluido transparente.

    Algumas pessoas, por falta de informação, confundem esse líquido com o orgasmo ou até mesmo com urina. No entanto, a ejaculação feminina se trata somente da liberação do excesso de lubrificação que pode ou não acontecer no ápice da relação.

    Mitos e tabus sobre o prazer feminino são quebrados quando temos informações sobre o funcionamento do corpo da mulher e os estímulos para que o sexo seja prazeroso para ela. Tenha em mente que o sexo vai além da penetração e que o prazer na cama tem que ser para os dois.

    Esperamos que este conteúdo ajude você a ter momentos únicos! E para continuar acompanhando mais dicas, é facinho: basta clicar nos ícones abaixo e seguir a gente nas redes sociais!